Canonização dos papas João Paulo II e João XXIII

Imagem Canonização dos papas João Paulo II e João XXIII
Canonização dos papas João Paulo II e João XXIII

Nesse último domingo (27/4) aconteceu a canonização dos papas João Paulo II e João XXIII
na praça de São Pedro no Vaticano, em missa realizada pelo Papa Francisco. Esteve presente também na missa, o Papa Bento XVI e a celebração recebeu o nome de “o dia dos quatro papas” por conta da presença dos dois papas presentes e dos outros dois que seriam canonizados.
 

João Paulo II

 
João Paulo II foi o primeiro papa não-italiano desde o século XVI e certamente entrou para a história por conta do seu pontificado conservador ( o terceiro mais longo da história, com mais de 26 anos) e também pelas viagens que acumulou durante o tempo que esteve a frente do comando da Igreja Católica. No total foram 129 países visitados, o que fez com que o Papa Francisco o chama-se de “um grande missionário”.

A canonização de um dos mais carismático e querido dos Papas teve início em 2005 (mesmo ano da sua morte) por desejo do Papa Bento XVI, que modificou a norma que dispensa os 5 anos necessários para iniciar-se uma causa, o que tornou o processo bem mais rápido do que os dos demais.

Em 2009, o mesmo Papa Bento XVI o proclamou “Venerável” (decreto que reconhece suas virtudes heróicas), o que ajudou no processo de beatificação onde faltaria apenas a existência de um milagre para completá-lo que não demorou a ser reconhecido. Tratava-se do caso da irmã Marie Simon-Pierre, que curou-se do mal de Parkinson após intercessão do Papa João Paulo II).

Sendo assim, em 2011, João Paulo II foi beatificado em meio a outro fato inédito, já que até então, nenhum papa tinha proclamado beato o seu antecessor. Em 2013, foi aprovado o segundo milagre atribuído a seu nome, a cura de uma mulher bem na noite de sua beatificação. Esse passo foi fundamental para o seu processo de canonização que agora finalizado faz por merecer toda a devoção e dedicação desse grande homem à Igreja Católica.

João XXIII

O Papa João XXIII foi o responsável por convocar o encontro que viria para reformar as diretrizes e abrir as portas da Igreja para o mundo moderno em 1962 e nas palavras ditas pelo Papa Francisco durante a missa de canonização:

“Na convocação do Concílio, João 23 demonstrou uma delicada docilidade ao Espírito Santo, deixou-se conduzir e foi para a Igreja um pastor, um guia-guiado. Este foi o seu grande serviço à Igreja; foi o papa da docilidade ao Espírito”.
(retirado da matéria da Folha de S.Paulo)
Durante o seu pontificado, recebeu o título de “Papa Bom” pela postura simples e simpática que com certeza contribuiu para o seu processo de canonização mesmo sem ter um segundo milagre comprovado. Seu primeiro milagre teria sido comprovado em 2000 com a cura de uma mulher que tinha problemas de estomâgo em 1966.

Com a conclusão desse processo, ficam constituídos os três pontífices proclamados santos nos últimos 100 anos: Pio X, João Paulo II e João XXIII.

Leia Também

Deixe seu comentário

img

Pesquisar