Entendendo as práticas do jejum e da abstinência

Imagem Entendendo as práticas do jejum e da abstinência

O jejum e abstinência são duas das práticas mais antigas e comuns dentro da igreja, principalmente durante do período da quaresma.

De acordo com os cânones (leis que orientam a Igreja Católica) o jejum é a "forma de penitência que consiste na privação de alimentos". Porém para esta prática se orienta que seja realizada apenas uma refeição completa durante o dia, havendo necessidade pode se tomar duas pequenas refeições que não sejam iguais em quantidade habitual.

Quais os dias onde há a obrigação de jejuar ?

Os principais dias para a prática de jejum são a Quarta-Feira de Cinzas, e a Sexta-Feira Santa, além de todas as outras sextas-feiras do ano de acordo com o cânon 1251.

Existem outros casos onde o jejum é obrigatório ?

De acordo com o cânon 1251 todas as sextas-feiras durante o resto do ano devem se haver ao menos a abstinência de carne a não ser que coincidam com algum dia enumerado entre as solenidades.

Apesar da regra do cânon 1251 a CNBB aprovou uma lei onde “o fiel católico brasileiro pode substituir a abstinência de carne por uma obra de caridade, um ato de piedade ou comutar a carne por um outro alimento”.
Qual o significado do jejum ?

Mais que uma obrigação do cristão, o jejum é uma prova de seu amor a Deus, já que através dele você está deixando de consumir algo que lhe traga um grande prazer para agradar ao Pai.

Quem é Obrigado a Jejuar ?

De acordo com as orientações da Igreja, são obrigados a Jejuar:

  • Maiores de 18 anos e menores de 60 anos.

Quem está liberado da obrigação de jejuar:

  • Enfermos.
  • Mulheres grávidas.
  • Crianças muito novas.
  • Pessoas de idade mais avançadas.
  • Pessoas com restrições alimentares por orientação médica.

A abstinência

Outra prática também muito realizada por católicos em penitência e oração é a abstinência, que consiste em deixar de consumir algo que seja prazeroso como: doces, bebidas, ou comidas como: carne vermelha, ou outro tipo de alimento.

Neste caso a dieta pode seguir normalmente porém se lembrando de abster-se daquele alimento que foi escolhido.

A abstinência é recomendada durante todo o período da quaresma, sendo que neste período é recomendado que não haja consumo de carne vermelha (exceto em casos onde hajam restrições alimentares ou indicações médicas para que o consumo se mantenha).

No caso da abstinência de carne, sua regra é mais abrangente, podendo ser realizada por aqueles que acabaram de completar 14 anos de idade de acordo com o cânon 1252.

O Jejum da Igreja


Como se sabe o jejum não significa passar fome, por isso existe um jejum da igreja que é o mais recomendável durante a quarta-feira de cinzas e a sexta-feira santa, principalmente para quem nunca praticou nenhum outro tipo de Jejum antes, assim não prejudicando sua saúde e o seu dia.

O princípio desse jejum é que você tome o café da manhã normalmente e depois faça apenas uma refeição (almoçar ou jantar) o que irá depender de hábitos, de sua saúde e de seu trabalho. A outra refeição, a que você não vai fazer, será substituída por um lanche simples, de acordo com as suas necessidades.

Os cânones sobre jejum e abstinência


"Cân. 1249 Todos os fiéis, cada qual a seu modo, estão obrigados por lei divina a fazer penitência; mas, para que todos estejam unidos mediante certa observância comum da penitência, são prescritos dias penitenciais, em que os fiéis se dediquem de modo especial à oração, façam obras de piedade e caridade, renunciem a si mesmos, cumprindo ainda mais fielmente as próprias obrigações e observando principalmente o jejum e a abstinência, de acordo com os cânones seguintes.”

“Cân. 1250 Os dias e tempos penitenciais, em toda a Igreja, são todas as sextas- feiras do ano e o tempo da quaresma.”

“Cân. 1251 Observe-se a abstinência de carne ou de outro alimento, segundo as prescrições da Conferência dos Bispos, em todas as sextas-feiras do ano, a não ser que coincidam com algum dia enumerado entre as solenidades; observem-se a abstinência e o jejum na quarta-feira de Cinzas e na sexta-feira da paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.”

Com referência ao cânon 1251, a CNBB afirma que “o fiel católico brasileiro pode substituir a abstinência de carne por uma obra de caridade, um ato de piedade ou comutar a carne por um outro alimento”.

“Cân. 1252 Estão obrigados à lei da abstinência aqueles que tiverem completado catorze anos de idade; estão obrigados à lei do jejum todos os maiores de idade até os sessenta anos começados. Todavia, os pastores de almas e os pais cuidem que sejam formados para o genuíno sentido da penitência também os que não estão obrigados a lei do jejum e da abstinência, em razão da pouca idade.”

“Cân. 1253 A Conferência dos Bispos pode determinar mais exatamente a observância do jejum e da abstinência, como também substituí-la, totalmente ou em parte, por outras formas de penitência, principalmente por obras de caridade e exercícios de piedade."

Porém mais que abster-se de alimentos ou de carne o jejum é uma época de orar em penitência e em agradecimento a Deus e um desafio de manter a disciplina e a fé.

Gostou deste artigo ? Quer saber mais ? Tem sugestões ? Comente abaixo!

Peça sua Benção

img

Comentários >1 comentários

  • Antonio Rodrigues Ventura

    09 de Abril de 2017 às 02:40
    Eu queria muito saber a origem destes jejuns e abstinência. Quando começou, porquê e para quê. Obriado

Pesquisar